Dia do Leiturista: Saiba mais sobre a rotina desse profissional, essencial para a prestação dos serviços de saneamento

Nesta quarta-feira (20), quando se comemora o Dia do Leiturista, a Saneaqua, concessionária responsável pelos serviços de água e esgoto em Mairinque, ressalta a importância desse profissional, essencial para a prestação dos serviços de saneamento.

O agente comercial que exerce a função conhecida como Leiturista percorre diariamente quilômetros a pé, visitando residências, indústrias, prédios e comércios para realizar a medição individual do consumo de água e esgoto nos imóveis da cidade e não mede esforços para desempenhar a função essencial para o setor de saneamento.

Em Mairinque, a Saneaqua conta com 6 desses profissionais que realizam o serviço de maneira setorizada, ou seja, por bairros da cidade. Todos os dias, os Leituristas da concessionária visitam cerca de 1.070 imóveis e, em cada visita, verificam os quatro números em preto que constam no hidrômetro instalado no imóvel e digitam os valores no coletor de leitura, equipamento responsável por registrar o dado e enviá-lo ao sistema de gestão de serviços comerciais. Após o registro, a conta é impressa e entregue ao cliente simultaneamente.

Embora pareça uma tarefa simples, o Leiturista enfrenta alguns obstáculos, como chuva, cães bravos e locais de difícil acesso. Além disso, a própria leitura do hidrômetro pode ser prejudicada pela existência de lixo e poeira nas proximidades do visor, mato alto ou outras barreiras que dificultam o acesso até o cavalete.

A fim de evitar problemas e facilitar o acesso dos leituristas, Luciana Francisca de Barros, responsável pela área comercial da Saneaqua, alerta que o morador deve sempre assegurar o livre acesso ao hidrômetro e ao cavalete para que o serviço de leitura possa ser realizado.

“Permitir o acesso, assim como a conservação e limpeza desses locais é dever dos moradores. Os cavaletes e hidrômetros devem estar protegidos, com abrigo contra a luz excessiva, calor e chuva”, destaca Luciana.

Garantir o livre acesso não é um benefício apenas para o Leiturista, mas também para o cliente, que terá a certeza que estará pagando efetivamente pelo volume medido, e não por uma média de consumo, que ocorre quando esses profissionais não conseguem visualizar os hidrômetros.

É comum a presença de cachorros bravos soltos nos quintais, que podem representar uma ameaça à segurança dos funcionários. Nos dias de leitura, é importante que o cliente se atente para isso.

Neste Dia do Leiturista devemos valorizar os profissionais que exercem suas atividades com dedicação e estão na linha de frente para a prestação dos serviços de saneamento, desempenhando um serviço essencial para a saúde, bem-estar e qualidade de vida das pessoas.

Vander Luiz

Vander Luiz

São-roquense, radialista e jornalista

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *