DESTAQUE GALERIA NOTÍCIAS

Brasital receberá o nome de “Engenheiro Mário Luiz Campos de Oliveira”. Vereador Diego Costa apresentou projeto em homenagem ao prefeito que comprou o prédio da antiga tecelagem em 1987

Vereador Diego Costa com foto do ex-prefeito Mário Luiz Campos de Oliveira no primeiro mandato (1960/63). O segundo mandato foi de 1983/88

A Brasital ganhou o nome do ex-prefeito Mário Luiz Campos de Oliveira (12/06/1928 – 12/02/2016) por iniciativa do vereador Diego Costa que apresentou o projeto de lei 43/021/L (confira abaixo na íntegra) que dá denominação de Centro Educacional, Cultural e Brasital “Engenheiro Mário Luiz Campos de Oliveira”. O projeto deveria ser votado nas próximas sessões.

O local continua sendo chamado de Brasital, mas agrega o nome do prefeito que adquiriu o prédio da antiga tecelagem no início de 1987 nos últimos dias do governo Franco Montoro (15 de março de 1983/15 de março de 1987).

Desde a fundação em 1890, pelo empresário italiano Enrico Dell’Acqua, a fábrica de tecidos se tornou referência na economia de São Roque e de grande valor sentimental para toda comunidade.

No nome da Sociedade Italiana de Exportação Enrico Dell’Acqua, depois passou a ser Brasital. A junção das palavras Brasil e Itália.

O imóvel e a grande área verde estavam abandonados desde o início dos anos 70 quando a fábrica encerrou as atividades. O terreno tem 47.712,43 metros quadrados com 9.469,30 metros quadrados de área construída

A compra só foi possível após longa negociação com o empresário Szymon Feldon que foi convencido por Mário Luiz da importância histórica da Brasital para a cidade e do projeto educacional e cultural que tinha para o patrimônio.

Tanto que depois da venda, Feldon ligava constantemente para o prefeito de São Roque para saber as novidades do projeto.

O empresário esteve, por exemplo, no evento que marcou a transferência da Biblioteca Municipal “Arthur Riedel” para a Brasital, inclusive homenageado com uma placa na entrada dos salões Darcy Penteado e Regente Gentil de Oliveira.

Mário Luiz em frente ao chaminé da Brasital

“Surpreende o fato de que um homem de trajetória honrosa e singular não possua sua memória eternizada em que pese o reconhecimento amplo pela população de que gozou em sua vida até o falecimento em 2016”, destacou o vereador Diego Costa que trouxe mais detalhes da compra da Brasital.

“A antiga fábrica de tecidos, que encerrara suas atividades no início da década de 1970, abarcava uma porção destacada de terra no coração da cidade.”

“Mário Luiz, consciente do incomensurável valor histórico da construção, bem como atento ao enorme potencial que as instalações e o terreno ofereciam, logo enxergou ali uma oportunidade de estabelecer uma instituição francamente sem par na região.”

“Hábil negociador, aventou primeiro a hipótese com o então candidato a deputado José Serra e depois costurou laboriosamente a aquisição com o Governo do Estado e o empresário Szymon Feldon uma vez que o município não tinha verba suficiente para tal empreitada.”

“Após meses de exaustivas tratativas, nos últimos dias do mandato de Franco Montoro, o negócio enfim se concretizou, com a escritura sendo lavrada na rua Peixoto Gomide, antiga sede do CDHU”.

A Brasital foi entregue à população no dia 1º de maio de 1987 (Dia do Trabalho) com o slogan “A Brasital é Nossa” e com direito à volta do apito da fábrica que por tantos orientou a entrada e saída dos funcionários.

Em 2014, o prefeito Daniel de Oliveira Costa (Daniel da Padaria) conseguiu que a área inicial da CDHU fosse transferida integralmente para São Roque permitindo que a Brasital pudesse receber recursos do DADE (Departamento de Apoio ao Desenvolvimento das Estâncias) inicialmente para reformas do telhado e piso.

Daniel também alterou ampliou o nome de Centro Cultural Brasital para  para “Centro Educacional, Cultural e Turístico Brasital” (Decreto 7.964 de 30 de junho de 2014)

Diego Costa explica que Mário Luiz sempre teve uma forte ligação com a Brasital e que o local teria que ser utilizado para atividades culturais e educacionais, sendo transformado numa espécie de “universidade popular”. Intenção que se traduziu na implementação de uma série de cursos profissionalizantes que formaram centenas de são-roquenses, entre eles, o Profic (Programa de Formação de Integral de Criança).

Ao encerrar o segundo mandato, Mário Luiz foi nomeado pelo prefeito Zito Garcia como o responsável pela Brasital desenvolvendo uma série de atividades.

Na mensagem do projeto, Diego Costa agradece ao engenheiro Luiz Cláudio Campos de Oliveira, filho de Mário Luiz, ao advogado Lélio de Góes, ao vereador Niltinho Bastos e ao jornalista Vander Luiz que colaboraram na redação da biografia do ex-prefeito.

Agradeço ao vereador Diego Costa pela citação.

“É uma honra poder homenagear este grande homem e político, que além de seu amor por São Roque também demonstrava grande afeto pela nossa amada Brasital”, concluiu Diego Costa.

O ex-prefeito Mário Luiz é um dos fundadores do Grêmio União Sanroquense e foi homenageado com o nome do parque aquático do clube em 25 de agosto de 2017.

Brasital Mário Luiz

Programa Linha Aberta

Arquivos

CATEGORIAS