Saneaqua foca em projetos voltados para a redução de perdas de água em Mairinque

Estudo do Trata Brasil revela que o desperdício do recurso hídrico no país é suficiente para abastecer mais de 66 milhões de brasileiros em um ano

Um novo estudo do Instituto Trata Brasil chama a atenção para a quantidade de água perdida nos sistemas de distribuição no país. Hoje, o Brasil desperdiça o equivalente a 7,8 mil piscinas olímpicas de água tratada diariamente.

Considerando apenas os 60% deste volume, que estão relacionados aos vazamentos, é uma quantidade suficiente para abastecer mais de 66 milhões de brasileiros em um ano, pouco mais de 30% da população brasileira em 2020.

O estudo “Perdas de água potável (2022, ano base 2020): desafios para disponibilidade hídrica e avanço da eficiência do saneamento básico no Brasil” revela também, que, o volume desperdiçado seria mais que suficiente para levar água aos quase 35 milhões de brasileiros que até hoje não têm acesso ao recurso, nem para lavar as mãos.

Engajada em reverter essa realidade, a Saneaqua, empresa responsável pelos serviços de água e esgoto em Mairinque, realiza um trabalho contínuo e estruturado, voltado exclusivamente ao controle de perdas.

No início da concessão, em 2010, o índice de perdas de água na cidade era de 56%. Com investimentos na modernização de redes, trabalho intenso de mapeamento de áreas mais sensíveis e um corpo técnico que aplica tecnologia para identificar esses vazamentos, a concessionária conseguiu reduzir o índice de perdas para 27,3% (média de 2021).

Ao todo, as ações realizadas permitiram a economia de aproximadamente 40 milhões de litros de água em 2021, o que significa uma redução de aproximadamente 110 mil litros de água por dia na cidade que deixaram de ser perdidos.

Outro fator que contribuiu para a redução desse índice é o trabalho da equipe comercial com a troca dos hidrômetros que já tem mais de cinco anos de uso, conforme prevê o INMETRO, com o objetivo de garantir o bom funcionamento do mesmo e evitar submedição e fraudes. Além disso, a concessionária também executa a instalação de macromedidores, válvulas reguladoras de pressão e ventosas em diversos bairros do município, além da extensão de 2,1 quilômetros redes de água e a setorização do abastecimento de água que consiste em designar redes especificas para abastecer cada região da cidade, permitindo a gestão e controle na distribuição. Com isso, a identificação dos vazamentos de água se torna mais ágil.

“Mais do que garantir um atendimento de excelência, a Saneaqua é promotora de uma cultura do cuidado com os recursos hídricos. Realizamos um trabalho de gerenciamento, em conformidade com uma necessidade mundial, que é a de garantir a disponibilidade de água potável e o saneamento para todos, pois, esses são direitos básicos que qualquer cidadão deve ter acesso e são reconhecidos pela ONU.

Nesse sentido, investimos em muita tecnologia para buscar formas de identificar e corrigir vazamentos com mais agilidade, porque sabemos que isso tem um impacto ambiental muito significativo”, afirma Bruno Gravatá, gerente de Operações da Saneaqua.

Vander Luiz

Vander Luiz

São-roquense, radialista e jornalista

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *