DESTAQUE NOTÍCIAS

Projeto de Rafael Marreiro cria Casa Acolhedora para pacientes em tratamento de câncer em Barretos

Rafael Marreiro autor do projeto que cria Casa Acolhedora, em Barretos

O projeto do vereador Rafael Marreiro que autoriza a Prefeitura de São Roque a alugar imóvel residencial em Barretos para receber pacientes em tratamento de câncer foi aprovado, na segunda-feira (10 de agosto), pela Câmara Municipal de São Roque.

A Casa Acolhedora receberá pacientes durante o tratamento no Hospital de Amor, referência no tratamento e prevenção de câncer no Brasil. Vários municípios mantêm casas acolhedoras ou de apoio em cidades que têm hospitais com atendimentos especializados.

Barretos está a cerca de 400 km de São Roque, em média a viagem leva 5 horas.

“São Roque não oferece tratamento para a doença e muitos pacientes procuram o hospital de Barretos. Porém, a distância, o tempo de viagem, o desgate físico dos pacientes e a falta de recursos são dificuldades enfrentadas por que busca o tratamento. A Casa Acolhedora é uma forma de amenizar a situação oferencendo mais conforto aos pacientes e familiares”, justificou Rafael Marreiro.

O projeto determina que a Prefeitura de São Roque poderá custear as despesas minímas do imovél, como aluguel, contas de água e energia elétrica. Após a aprovação na Câmara, o projeto depende da sanção (concordância) do prefeito Claudio Góes, que também deverá regulamentar o uso do imóvel por decreto.

Durante a votação online, Rafael Marreiro chegou a se emocionar.

“Estou muito feliz porque acredito que hoje aprovamos um projeto de lei muito humano, algo que acreditei e lutei por vários anos para que fosse aprovado porque sei que fará diferença na vida de muitas pessoas, principalmente na vida das pessoas mais humildes. Mesmo não sendo candidato à reeleição, tenho orgulho de dizer que esse projeto de lei é parte importante do meu legado à população de São Roque”, destacou.

O vereador Júlio Mariano chegou a sugerir que em vez do aluguel de uma casa, a prefeitura pagasse diárias em hotéis, dando como exemplo uma casa de praia em que se tem a despesa de manutenção mesmo quando não está sendo utilizada.

O projeto foi aprovado com o voto contrário do vereador Cabo Jean. No entanto, Jean fez questão de justificar que o projeto é importante, mas que ele mantém a coerência de votar contrário aos temas que recebem parecer contrário da Comissão de Constituição, Justiça e Redação.

O veto contrário ao projeto foi derrubado pelo plenário e seguiu a tramitação normal até ser aprovada.

Programa Linha Aberta

Arquivos

CATEGORIAS