DESTAQUE NOTÍCIAS

Prefeitura de Ibiúna sem dinheiro para pagar os funcionários. Prefeito Paulinho Sasaki suspeita de irregularidades da administração anterior

Assessoria de Imprensa

PREFEITO PAULINHO SASAKI E O VICE-PREFEITO ALEXANDRE BELLO

O prefeito de Ibiúna, Paulinho Sasaki (PTB), fez um pronunciamento para a população ibiunense, através de vídeo publicado nas redes sociais, nesta sexta-feira (8 de janeiro), após a primeira semana de mandato.

Acompanhado do vice-prefeito, Alexandre Bello (MDB), falou sobre a situação que encontrou a Prefeitura e esclareceu as questões do lixo, saúde e pagamento.

Há cinco dias no poder, Sasaki não conseguiu fazer a transição de governo, dificultando assim o início dos trabalhos.

Na segunda-feira, ao ter acesso aos documentos, o novo governo constatou a suspeita de diversas irregularidades,
como contratos superfaturados, cheques sendo devolvidos, empresas que recebiam, mas não prestavam o serviço, além de encontrar as contas de diversos convênios zeradas.

Diante da dificuldade, o prefeito decidiu baixar um decreto suspendendo todos os contratos e pagamentos.

Outro problema encontrado pelo atual governo foi a perda da Certidão Negativa de Débitos (CND) pela falta de recolhimento do INSS dos funcionários da Prefeitura, dívida essa que ultrapassa R$ 4 milhões.

Sendo assim, o município fica impossibilitado de receber emendas de deputados, convênios e recursos
federais e estaduais, calculado em R$ 9 milhões.

SALÁRIO DOS SERVIDORES

O pagamento dos funcionários da Prefeitura de Ibiúna deveria ser realizado na última sexta-feira (8), mas devido as contas zeradas, Paulinho Sasaki esclareceu que no curto período de mandato não teria como levantar o valor da folha, que ultrapassa os R$ 6 milhões e é considerada inchada demais.

O prefeito disse que pretende fazer o pagamento no início da próxima semana.

LIXO

O problema que mais atinge os ibiunenses, também foi pauta do pronunciamento de Sasaki. Apesar do pagamento da empresa responsável pela coleta estar em dia, apenas dois dos seis caminhões estavam funcionando e dos 20 funcionários, somente seis estão trabalhando.

O aterro sanitário, prestes a ser interditado, é outra questão importante. Sasaki falou que a empresa contratada não realizava o serviço corretamente e, para evitar sanções, será necessário o transbordo temporário do lixo para algum aterro da região e, assim, tentar recuperar o de Ibiúna, prolongando a vida útil em dois anos.

SAÚDE

Ponto importante do município, e de grande preocupação de Sasaki, é a saúde. Com o Hospital Municipal  funcionando em estado precário, o prefeito notificou a Organização Social (OS) responsável pelo serviço.

Na reunião realizada, junto com diretores da empresa, foi exigido melhoria e eficácia no atendimento, mais médicos, enfermeiros e exames para a população, além do pedido da redução do valor pago e relatório de escala diária dos profissionais da saúde sob responsabilidade da entidade.

Paulinho Sasaki encerrou o pronunciamento agradecendo o apoio que o atual governo está recebendo da população, empresários e entidades, que estão contribuindo, de forma voluntária, para a retomada do progresso e
desenvolvimento de Ibiúna, lema da gestão.

Pediu um pouco mais de paciência aos ibiunenses e reforçou o trabalho árduo que está sendo realizado pela sua
equipe, bem como o compromisso de, nos próximos dias, melhorar os serviços públicos, em especial a saúde e a coleta de lixo.

Sobre o autor

Vander Luiz

Vander Luiz

São-roquense, radialista e jornalista

Comentários

Clique aqui para publicar um comentário

Programa Linha Aberta

Arquivos

CATEGORIAS