DESTAQUE FALECIMENTOS GALERIA

Nota de Falecimento. Milton Bota, aos 89 anos. Milton Heleodoro Camargo participou por 80 anos da Romaria dos Cavaleiros de São Jorge a Pirapora

Milton Bota faleceu aos 89 anos

Milton Heleodoro Camargo (Milton Bota) faleceu na madrugada desta segunda-feira (7 de dezembro), por volta das 5h, aos 89 anos. Estava internado desde domingo passado quando sofreu um infarto.

Deixa a viúva Marilena Prestes Camargo, o filho Milton Aurélio Camargo casado com Grazziele e os netos Márcio e Mirela.

Velório das 12 às 15 horas no Velório de São Roque e o sepultamento será, nesta segunda-feira (7 de dezembro), no Cemitério da Paz

Milton Bota era um dos mais tradicionais cavaleiros de São Roque tendo participado por 80 anos seguidos da Romaria dos Cavaleiros de São Jorge a Pirapora.

A romaria chegou aos 90 anos em 2019 e neste ano pela primeira vez não foi realizada por conta da pandemia do novo coranavírus.

No ano passado, quando completou a participação de oito décadas, Milton foi homenageado pelo vereador Alfredo Estrada na Câmara Municipal de São Roque.

Alfredo Estrada homenagem a Milton Bota pelos 80 anos de Romaria dos Cavaleiros de São Jorge

Milton participou da romaria desde os 8 anos de idade quando ainda morava no Gabriel Piza.

“Agora estou me despedindo da romaria. Me preparei para parar. A gente tem que saber parar enquanto está mais ou menos”, disse em entrevista ao programa Linha Aberta em maio do ano passado. Veja abaixo a entrevista completa de Milton Bota.

Nas primeiras participações, acompanhava os romeiros do Bairro do Carmo e Caucaia do Alto que paravam na casa da família para tomar café.

Por conta da distância, o grupo de romeiros chegava no centro de São Roque um dia antes da romaria e dormia em um casarão próximo à Igreja de São Benedito que depois passou a ser farmácia. Os cavalos ficavam no curtume (hoje rodoviária).

Milton era uma pessoa muito querida participando de outras romarias, inclusive até Aparecida, e sempre rodeado de amigos.

Tinha um grande acervo de fotos das muitas romarias e passeios a cavalo em que participou. Chegou até mesmo a montar um pequeno museu com arreios e outros objetos ligados à montaria no sítio em que morava.

Trabalhou na antiga Estação Experimental de São Roque na Avenida Três de Maio atual UPD AE (Unidade de Pesquisa e Desenvolvimento em Agricultura Ecológica).

Na segunda administração do prefeito Mário Luiz Campos de Oliveira (1983/88) foi responsável pelo Posto de Monta (local com animais selecionados para a cobertura de fêmeas com o objetivo de melhor os rebanhos).

POR QUE MILTON BOTA?

O apelido que ganhou quando tinha por volta de 20 anos, contou nesta entrevista ao programa Linha Aberta.

“São Roque é o lugar que mais apelido tem. Tem Cascudo, tem Camarão, tem de tudo.”

“Eu andava de bota e naquele tempo tinham uma botas caríssimas de pelica. Eram chamadas de sete gomos, oito gomos. A gente ia até nos bailes de bota. Aí ficou Milton Bota e está difícil de tirar”, lembrou com o bom humor de sempre.

MILTON BOTA EXPLICA NO VÍDEO ABAIXO A ORIGEM DO APELIDO E CONTA UMA HISTÓRIA SOBRE APELIDO.

No vídeo abaixo a última participação de Milton Bota na Romaria dos Cavaleiros de São Jorge (2019) quando completou 80 anos seguidos de participação na principal romaria da região. LIVE DE 30 DE ABRIL DE 2019.

ATOR JUCA DE OLIVEIRA SE EMOCIONA COM FOTO DO PAI

Tonico 60 pai do ato Juca de Oliveira (em pé da esquerda para a direita); Alexandre Bonini, Milton Bota, Eurico Garcia (filho de Vitorino Tagliassachi) e Rodolfo de Lucca (último à direita). Agachados: Dito Mão de Onça e Milton Pinto. Sentados: Alcides Português, Roque de Candinha (fora de foco) e Pelúcia (Bar Chic)

A foto acima é de uma romaria a Pirapora, o menino Milton Bota está ao lado de Tonico 60 pai do ato Juca de Oliveira. Em 14 de dezembro de 2018, Juca recebeu da Câmara de São Roque a medalha Barão de Piratininga.

Milton aproveitou a oportunidade e entregou uma cópia da foto para o ator da Rede Globo.

Juca de Oliveira recebe a foto do pai em uma romaria em Pirapora. Milton Bota (de costas), Castelinho (Hélio Rabaneda Nogueron) e o vereador Alfredo Estrada

Nossos sentimentos ao familiares. Ficam as ótimas recordações.

Programa Linha Aberta

Arquivos

CATEGORIAS