DESTAQUE ELEIÇÕES SIMONE JUDICA - SÃO-ROQUICES

Boatos: uma tradição das campanhas eleitorais em São Roque

Panfleto distribuído às vésperas das eleições de 1968, em São Roque, quando a cadeira de Prefeito era disputada por Henrique Arnóbio, Jarbas de Moraes e Quintino de Lima (acervo pessoal de Henrique Arnóbio)
Por: Simone Judica*
O deplorável festival de boatos, intrigas e informações distorcidas e tendenciosas que se vê na atual campanha eleitoral não é novidade nas disputas pelas vagas dos Poderes Executivo e Legislativo em São Roque.
A disseminação da maledicência desde longa data tende a ser maior do que a divulgação das plataformas políticas das coligações, dos partidos e candidatos.
A paixão por um ou outro candidato ou grupo político, não raro aliada ao interesse voraz de se angariar cargos ou vantagens na futura administração, ou mesmo a perspectiva de ter amigos que criem facilidades ao tomarem assento na Câmara de Vereadores, traz à tona uma das piores facetas do universo eleitoral e joga no lixo a ética e os conceitos mais básicos do respeito aos adversários em qualquer tipo de competição.
Assim, a deslealdade toma conta das campanhas e o eleitorado, desnorteado no meio de contínuas saraivadas de notícias falsas e deturpadas, misturadas a frases retiradas de seu contexto integral, perde a chance de conhecer, de verdade, os candidatos e seus reais propósitos e planos para a Câmara e a Prefeitura.
São Roque registra um histórico muito negativo quando o tema é divulgação de mentiras e boatos nas corridas eleitorais municipais.
A prática canalha de imprimir e distribuir tabloides e panfletos nas madrugadas que antecedem o grande dia das eleições ganhou roupagem nova com a facilidade de transmitir mentiras pelos aplicativos de mensagens e redes sociais.
A foto que ilustra este texto mostra o panfleto impresso às vésperas das eleições de 1968, em São Roque, quando a cadeira de Prefeito Municipal era disputada por Henrique Luiz Arnóbio, Jarbas de Moraes e Quintino de Lima.
Mentirosos e difamadores de plantão, ao notar a crescente simpatia conquistada pelo jovem candidato Henrique Luiz Arnóbio, passaram a inventar e espalhar boatos com o propósito de desqualificar o advogado à chefia do Poder Executivo. Para alertar a população a respeito da boataria, foi impresso e distribuído o folheto.
Henrique Luiz Arnóbio, apesar dos buchichos lançados contra sua imagem e sua candidatura, foi eleito com 4.364 dos 10.302 votos depositados nas urnas e fez uma das mais competentes, prósperas e respeitáveis administrações públicas da cidade de São Roque, desmentindo, por meio de seu trabalho e sua dedicação, as falas maldosas que acabaram no esquecimento.
* Simone Judica é advogada, jornalista e colunista do site www.vanderluiz.com.br (simonejudica@gmail.com)
“Leia e compartilhe a coluna São-roquices”

Programa Linha Aberta

Arquivos

CATEGORIAS