Sorocaba aprova em primeira discussão projeto de lei que permite criação de galinhas para combater escorpiões

A Câmara Municipal de Sorocaba aprovou nesta quinta-feira (14), em primeira discussão, projeto de lei 337/2018 que permite a criação na zona urbana de galinhas, galinhas-d’angola e gansos por serem predadores de escorpiões.

 O vereador autor do projeto, João Donizeti Silvestre (PSDB) justifica que essas aves são predadores naturais de escorpiões, possibilitando também o controle de outros animais sinantrópicos.

Apesar da votação em segundo turno constar da pauta, o autor pediu o adiamento pois pretende discutir a questão com o setor de Zoonoses.

Animais sinantropicos são aqueles que se adaptam a viver junto com o ser humano. Eles podem transmitir doenças ou causar problemas à saúde do homem e de outros animais. Entre eles: rato, pombo, morcego, barata, mosca, mosquito, pulga, carrapato, formiga, escorpião, aranha, taturana, lacraia, vespa e marimbondo.

Principalmente devido ao aumento do número de casos de ataques de escorpiões, várias reportagens apontaram que a galinha d’angola é um predador da espécie.

ZOONOSES DE SÃO ROQUE DIZ QUE MEDIDA NÃO É EFICIENTE

Em recente entrevista ao programa Linha Aberta (28 de janeiro), o chefe da do Serviço de Controle de Zoonoses de São Roque, veterinário Alexandre Silveira, questionou a eficiência da galinha d’angola no combate ao escorpião.

Alexandre disse que o escorpião tem hábitos noturnos e habita locais escuros e úmidos. Por isso, as galinhas atacam somente alguns poucos escorpiões que deixam habitat durante o dia.

“Ela vai pegar um escorpião que ser perder e circular durante o dia. Mas o restante já se escondeu quando nasceu o dia. Galinha não é permitida em área urbana porque o seu vizinho vai reclamar com razão. Para combater a proliferação de escorpião são necessárias medidas preventivas como a limpeza de terrenos, porões e casas”, disse.

Vander Luiz

São-roquense, radialista e jornalista

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *