Em dezembro, febre amarela matou onze macacos em São Roque. Prefeitura intensifica vacinação

 

O Departamento de Saúde de São Roque confirmou nesta quarta-feira (6) que a febre amarela já causou a morte de onze macacos em dezembro.  Por isso,  a partir desta quinta-feira (7) será intensificada a ação de prevenção da doença

Os casos de febre amarela em macacos ocorreram em Maylasky (5), Alto da Serra (3), Canguera, Campininha e Goianã. Em sete casos os exames deram negativo e dois aguardam resultado.

São Roque tem 50 mil doses de vacina contra a febre amarela

Ao todo na cidade são 13 casos confirmados no ano. O primeiro ocorreu em fevereiro no Bairro do Carmo e o segundo no mês passado no km 58,5 da Rodovia Raposo Tavares.

A partir desta quinta-feira todos os postos de saúde do município estarão vacinando a população das 7 às 16 horas.  Na próxima semana (11 a 15 de dezembro), todas a unidades básicas de saúde estarão imunizando a população das 7 às 19 horas.

É importante frisar que a ação tem caráter preventivo. Em São Roque, não foi detectado nenhum caso de febre amarela em humanos.

A campanha será estendida a todos os postos, porque é necessário abranger um raio de 5 quilômetros dos pontos onde ocorreram as mortes.

A Prefeitura de São Roque alerta que não existe motivo de pânico e que o Departamento de Saúde dispõe de 50 mil doses da vacina, levando-se em consideração que 38 mil pessoas foram imunizadas neste ano por conta do caso de febre amarela registrado no Bairro do Carmo.

A vacina que agora é dose única, é recomendada para pessoas de 9 meses a 60 anos de idade. Os moradores com mais de 60 anos só poderão tomar a dose segundo prescrição médica.

É imprescindível a apresentação da carteira de vacinação para as anotações que poderão ser utilizadas posteriormente para a emissão da carteira internacional de vacina. Porém, quem não tem a carteira poderá receber a dose da vacina normalmente.

A imunização não está indicada para gestantes, mulheres amamentando crianças com até seis meses e pessoas imunodeprimidas, como pacientes em tratamento quimioterápico, radioterápico ou com corticoides em doses elevadas (portadores de Lúpus, por exemplo).

Em caso de dúvida, é importante consultar o médico.

Confira as unidades básicas de saúde de São Roque: Centro de Saúde II, Unidade Central, Vila Nova, Saboó, Carmo, São João Novo, Villágio Emília, Maylasky, Canguera e Goianã.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *